escritas e falares da nossa língua


quarta-feira, abril 08, 2009

o lobo no refraneiro galego-português e brasileiro

a fome faz o lobo sair do mato (Br.)
a mulher e a loba do mais feio se namoram (Gz.)
burro de moitos, comem-no os lobos (Gz.)
cair na boca do lobo (Pt., Gz. e Br.)

cando o lobo vai roubar, longe das casas vai-no buscar (Gz.)


come o lobo de toda a carne, menos da sua, que a lambe (Gz.)

cousa de moitos comem-na os lobos (Gz.)
dous lobos a um cám ben' o comerám (Gz.)
fai-te ovelha e comerá-te o lobo (Gz.)
fazer do lobo guardador de ovelhas (Br.)
lobo famento nom tem assento (Pt. e Gz.).
lobo não come lobo (Pt., Gz.)
meter-se na boca do lobo (Pt.)
o lobo perde o pêlo mas não a manha (Pt., Gz. e Br.)
onde o lobo busca um cordeiro acha outro (Pt. e Gz.)
ovelha de moitos comem-na os lobos (Gz.)
vaca de moitos, comem-na os lobos (Gz.)
filho de lobo lobinho é (Gz.)
quem não quer ser lobo não lhe veste a pele (Pt.)

3 Comments:

  • Cair na boca do lobo... (cair num perigo que se quer evitar).

    By Blogger Lengo D'Noronha, at 1:17 da manhã  

  • essa esqueceu...

    By Blogger o viajante, at 7:22 da manhã  

  • Ainda em Sátiras,(ll, 1, 52) diz Horácio:
    'Dente lupus, cornu taurus petit' (O lobo ataca com os dentes, o touro com as hastes)

    _ Serve-se cada qual das armas que a natureza lhe deu.
    Felizes os homens que usam das palavras suas armas.

    Abraço.

    By Blogger Lengo D'Noronha, at 1:07 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home