escritas e falares da nossa língua


sábado, março 17, 2007

pechado (Gz.)


"pechado" (adject.) é o que vai estar este blogue durante o (a) fim de semana: "encerrado", "fechado".

os Comentários de Branda são pertinentes. no entanto, se fôssemos muito exigentes, tamém não se deveria "pechar" ou "fechar" uma loja ou um restaurante. e é o que se vê no comércio galego.
mas o blogue, afinal, tamém não está "encerrado"...
"pechadas" ou "fechadas" estavam portas e janelas.

nota: e no entanto, este blogue galego "pechou"...




14 Comments:

  • Non é exacto. En galego un ou unha blog non se pode "pechar", mais "cerrar"

    By Blogger branda, at 4:06 da tarde  

  • Com certeza em português encerrar-se-ia, nao fecharia, nao é?

    Parabéns pelo blog

    By Blogger branda, at 4:14 da tarde  

  • En bastantes lugares da Galiza dise tamén fechar (no sul, non é difícil imaxinar)

    By Blogger branda, at 4:15 da tarde  

  • pois, tens toda a razão.

    By Blogger o viajante, at 9:56 da tarde  

  • Polo que vejo em galego tamém se diz Galícia. Para um blogue que divulga os nomes dos animais e plantas em galego, é raro referir-se à sua terra através da forma castelhana...

    By Blogger Sam, at 7:01 da tarde  

  • Galicia, pacio, forcia son formas dialectais galegas, de orixe galega, mais historicamente divulgadas por influxo do castelán. Con certeza Galiza é preferíbel, é forma predominante na época antiga (aínda que Galicia tamén se ve escrito na linguia medieval). Con certeza habería moitos galicismos e castelanismos que poderían ser depurados do portugués europeo

    By Blogger branda, at 5:35 da tarde  

  • En todo caso Galicia é forma que a RAG acepta como galega, de igual maneira có portugués acepta castelhano, repolho, cavalheiro, aguaceiro, granizo..castelanismos a ollos dun galego. Eu aceptaría e promovería castellano e Galiza, por estaren xa divulgados, pero non aguaceiro nin granizo, por exemplo, que só as usan en Galiza os que falan castelán ou pésimo galego. Ora ben, castelán e Galicia son predominantes hoxe na lingua culta galega

    By Blogger branda, at 5:43 da tarde  

  • Desculpe-me, mas Galícia não é dialecto algum de galego, se não apenas galego mal falado.

    Não é castelhanismo se não imposição de castelhanistas.

    Os textos medievais que fala, onde diz aparecer a forma Galícia, são - e sei do que falo - uma percentagem ínfima. Em todos os demais aparecem sempre a forma Galiza e em alguns (poucos)a forma Galiça.

    Em todo o caso a REAL Academia GaLLEga aceita tudo o que é castelhanismo para a sua língua castrapa, apesar de recentemente ter cedido na oficialização da forma Galiza.

    By Blogger Sam, at 10:23 da tarde  

  • baixo a miña humilde opinión, "galicia" está amplamente estendido en todo o territorio galego para referirse a si mesma.

    non digo que non sexa un castelanismo, non, e que?

    non hai castelanismos no portugués?

    creo que hai que saber diferenzar entre o que é unha verba allea ou a que é unha verba acollida.

    en calquera idioma existen influenzas doutros idiomas, sobre todo se son próximos. non ocorre nada.

    outra cousa é se se modifica toda unha lingua por culpa doutro idioma.

    podería ocorrer isto no caso do galego. podería, si, pero penso que é máis sobre a escrita que sobre a fala.

    a lingua é a lingua que é. se nos vamos ao medievo, por que pararse aí? por que non falar latín directamente?

    está claro que o achegamento entre o portugués e o galego ten que darse. sobre todo porque son a mesma lingua con algunha que outra diferenza producida pola historia, que foi a que foi, non se pode mudar. eu apostaría por unha mesma normativa con localismos para cada lugar, galiza, portugal, brasil (angola? etc?)... tal e como se fai no español.

    sen complexos, sen politiqueos.

    ooohhh, que grande utopía!!!

    By Blogger lúa, at 9:36 da manhã  

  • Este comentário foi removido pelo autor.

    By Blogger lúa, at 9:36 da manhã  

  • Galícia está amplamente difundido no território galego por imposição espanhola, que chega aí diz como tem que se chamar a vossa terra...

    Uma coisa é receber castelhanismos por proximidade da língua, pois estando duas línguas próximas uma da outra é inevitável exercerem influências uma sobre a outra.

    Outra coisa é os castelhanismos serem impostos e sobreporem-se aos termos já existentes e as pessoas aceitarem isso. E dizer que isso já faz parte da vida dos galegos. Isso é aceitar a imposição!

    A mim não me parece utopia alguma o galego ir cara ao português e ao português do Brasil. Basta haver vontade e boa fé nas pessoas. E acreditarem. Acreditar é preciso...

    By Blogger Sam, at 10:34 da manhã  

  • muito bem, Lua.
    estou na tua.

    By Blogger o viajante, at 4:32 da tarde  

  • Tamén se acostuma esquencer que Galicia en castelán é adaptación de Galiza, pois en castelán sería Gallicia, de Gallaecia, forma que non se documenta. No oriente de Galiza moitas formas en -zo conserváronse en -cio, pacio e non pazo, Benquerencia e non Benquerenza. É un trazo dialectal

    By Blogger branda, at 9:02 da tarde  

  • Tal como se faz com o espanhol e tal como se faz com o inglês. O inglês está dividido em inglês do Reino Unido e em inglês dos EUA. Recentemente apareceu a norma para o inglês da Índia. Esta apareceu devido ao crescente número de utilizadores de internet por parte dos habitantes do sub-continente indiano. Apesar das diferenças, convivem pacificamente, escolhendo cada qual a norma que mais lhe fizer jeito.

    O mesmo poderia acontecer com o galego-português: além das já existentes norma portuguesa e brasileira, poderia acrescentar-se uma norma mais para a Galiza (e eventualmente outros estados). E seriam todas oficiais e possíveis de serem utilizadas em qualquer um dos estados.

    Imaginemos que seria aprovada esta proposta (proposta, se alguém a propusesse...) e seria, por razões históricas (e estou apenas a supor), aceite a norma AGAL como oficial: eu, como galego de portugal, poderia utiliza-la de uma maneira oficial em diversos documentos, por achar que corresponde mais à minha maneira de falar.

    By Blogger Sam, at 11:10 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home